Existem 3 fases da ignorância: Não saber que não sabe. Saber que não sabe. Não saber que sabe. Qual a sua?

domingo, 15 de agosto de 2010

O limite da minha comunicação

Bem queria escrever isso em um poema, mas preciso dolorosamente dele me despedir, e preciso começar logo, largar o vício.

Eu me arrependi e me envergonhei de todos os escritos, os rabiscos e comentários, percebi mais e mais a tolice ganhando vez e tentando bonito falar, poemar.

Numa dose, e só uma, de ilusão, iniciou-se todo esse mundo que culpava os domingos como semente da solidão, e é num choque de realidade, talvez não um só, que vai se acabar e se calar o universo que externava minhas poucas dúzias de sensações.

Guardando mais pra mim, a cor vai parir e aí sim a arte raiará, pois manipulando as mesmas ideias destoei a vivacidade do que ainda não senti.

E tão sozinha afastei até os pensamentos que têm mais o que fazer, um momento que não pede ou exige perdão.

Acho que por um bom tempo, ou mal, o banho dos versos eu não vou mais tomar.



Adeus,
minto e sinto muito.
Suzana Schulhan Lopes

4 comentários:

Anônimo disse...

Q dramática.

Anônimo disse...

Não!

Paulo Vergara disse...

Legal o texto. Boa mentira.

Jos disse...

mentirosa