Existem 3 fases da ignorância: Não saber que não sabe. Saber que não sabe. Não saber que sabe. Qual a sua?

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Imaioculado

e como os pássaros
(aqueles lá daquele poema)
e como as borboletas

e comendo
eles voando vão
dentro do estômago, alma
cabeça
coração

meus

o casto tempo
que me tento
que se faça honesto impoluto

seus

que indignos de parabéns
que honrosos ao alheamento
que quase um probo esquecimento

deus

Um comentário:

Ariosvaldo Lamparina disse...

Quisera eu este poema fosse feito pra mim, na verdade fora, é. Porque assim quis e ainda ando querendo.

05 de maio, quinta-feira, data marcada, 21 anos, 21 inúteis anos para humanidade, desconexos 21 anos completados, e o poema me bate a porta um dia antes, sem pensar abro, deixo entrar, me surpreendo, festa presente surpresa, sorrio apenas.

Suzana, obrigado pelo poema que me invade.
Lembranças a PG e Araucárias voltadas ao céu.
deus