Existem 3 fases da ignorância: Não saber que não sabe. Saber que não sabe. Não saber que sabe. Qual a sua?

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Agora não

não faço mais
poesia
não leio mais os livros
que lia
que na verdade sempre pouco
o fazia

e agora
até (me) parece
é que vejo o quanto achava
que sabia
agora que um pouco sei
é quando nada faço
nada sou

acho que os sábios são meio assim:
meio nada

sábado, 3 de março de 2012

Alfarrábio

Aqui, recolhida com os volumes encorpados e embrulhados desses exemplares, observada pelos calhamaços e obras dos tantos tratados sintetizados, fardados em promulgação; vivo em muitos momentos tônica e empoeirada, agredida e bem conservada, com leves acidificações, porém sem rasura ou sinal de desgaste, porque não estou impedida de repetir que, mesmo podendo ser melhor (e será), a vida é bonita, é gostosa e é bonita.

domingo, 29 de janeiro de 2012

Trabalhar sozinho

o poema é uma conversa que você quer ter
e ninguém propôs

uma sensação
que ninguém quer saber

uma reflexão
que ninguém quer sentir

que até o exato momento de ser poema
todo mundo nem aí

e então
você tem de trabalhar sozinho

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Barulhinho de mulher

É difícil convencer de que o constante bater daquele caminhar ocasionava deveras um silêncio, pois anulava do mundo o resto e dominava a educação do ouvido a ponto de poder considerá-lo como atemporal e até mesmo natural. Aos poucos dava para se ouvir também a tampa do batom sendo tirada e quatro segundos depois recolocada: provavelmente o tempo para cumprir sua já desatenciosa vaidade dos lábios. Os passos, e eu acho que eram isso, ficavam mais aproximados de meu pequeno e recheado de caixas cômodo. Parceiro dos andares, o barulho da sacola sendo jogada no lixo do prédio antecede o desligar do alarme do carro e nele os saltos entram. O que vem agora é um motor. A porta, que grunhe agudamente toda vez, sob com o comando da apressada e aparentemente (com uma aparência dos áudios) dinâmica mulher, engole-a ao mesmo tempo que executa minha inspiração.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Amém

Que eu saiba sobre todas as escolas literárias

Que eu entenda de todas as religiões

Que eu conheça todas as fontes históricas

Que eu domine todas as teorias sociais

Que eu responda por todas as tendências da música



Que eu me baste com o que a vida me der

Que eu busque o subsídio

Que eu não morra de fome

Que eu seja simples

Que eu seja humilde



Que eu consiga um alto cargo profissional

Que eu tenha grandes e relevantes posses

Que eu saiba os momentos de usar meu orgulho

Que eu não sofra injustiças daqueles que me invejam



Que eu não seja ansiosa

Que eu